Blefaroplastia Preço

Blefaroplastia Preço

 

A Blefaroplastia também é conhecida como cirurgia de pálpebras e seu principal objetivo é fazer o rejuvenescimento da região dos olhos. Para chegar a este resultado se utiliza de diversas técnicas que podem ser realizadas tanto na parte inferior quanto superior dos olhos.

Durante o procedimento é possível retirar excessos de tecido reduzindo consequentemente a flacidez da região. Também pode ser associada a retirada de bolsas ao redor dos olhos, através da eliminação ou do remanejamento do tecido adiposo, de acordo com a estrutura do olhar do paciente.

O resultado do procedimento é bastante satisfatório, pois além de manipular uma região bastante exposta do nosso corpo, que são os olhos, consequentemente, transforma a expressão da face como um todo.

Ao final se confere um olhar mais alerta e jovial com a realização da cirurgia de pálpebras. Após o procedimento, é possível que o cirurgião realize um peeling químico ou a laser para reduzir a coloração arroxeada que se forma em torno dos olhos no período pós-cirúrgico, sendo perfeitamente normal.

No mais, após qualquer procedimento desta natureza, é natural que ocorra inchaços e desconforto na região. O que pode ser facilmente remediado com o uso de medicação receitada pelo médico responsável e a realização de compressas de água fria para redução do inchaço.

Por ser a feita na região dos olhos, durante o período de recuperação da blefaroplastia não se utiliza curativos, por isso os cuidados pós-cirúrgicos devem ser redobrados para que o resultado final alcance os objetivos anteriormente almejados.

 

Qual é o preço da Blefaroplastia?

 

Muitas pessoas interessadas em realizar cirurgias plásticas buscam informações primordialmente na internet. Esta prática é válida para obter conhecimento sobre os procedimentos e averiguar se realmente determinada cirurgia plástica é o que trará os resultados que almeja.

Em relação aos valores dos procedimentos, não é tão simples os determinar sem uma avaliação prévia com o paciente. Isto porque cada caso é um caso e os valores referentes ao procedimento são calculados sobre variáveis que vão além do procedimento em si.

Algumas das despesas que são incluídas no preço da blefaroplastia – e de outras cirurgias plásticas – são:

– Equipe médica

– Estrutura da clínica – ou hospital em que será realizada a cirurgia

– Anestesistas

– Experiência do cirurgião plástico responsável

– Avaliação com o paciente – que irá determinar quais procedimento necessários a se realizar para chegar ao resultado que ele (a) quer.

Por estas questões é difícil estipular um preço de cirurgia plástica e simplesmente o publicar na internet. Além desta pratica ser oficialmente proibida pelo Conselho Federal de Medicina, é antiética, pois não corresponde à realidade que o paciente irá encontrar após passar pelas triagens iniciais.

 

Quero fazer uma avaliação

 

Se você está considerando realizar a cirurgia de blefaroplastia em Brasília, você pode procurar a clínica do Dr. Giulianno que fica localizada no Distrito Federal. Sua equipe é preparada para atender todas as suas dúvidas sobre os procedimentos e realizar suas primeiras avaliações médicas.

Abdominoplastia Preço

Abdominoplastia Preço

 

A Abdominoplastia é um procedimento cirúrgico que tem como principal objetivo retirar gorduras localizadas do corpo, além de promover o afinamento da silhueta, a abdominoplastia também ajuda no combate a flacidez.

Além da abdominoplastia tradicional, atualmente, o campo das cirurgias plásticas conta também com a Mini Abdominoplastia. Procedimento onde as incisões são reduzidas e feitas em menor escala. Sua indicação é para indivíduos que apresentam uma quantidade de gordura localizada considerada de baixa a moderada.

Para ambos os procedimentos se utiliza de anestesia ou sedação, a depender do que foi indicado pelo cirurgião responsável. As cânulas utilizadas para a retirada das gorduras são acopladas a um tubo de sucção responsável por extrair o tecido adiposo nas regiões estipuladas.

Os locais mais comuns requisitados pelos pacientes que procuram esta cirurgia plástica são abdômen – tanto parte inferior abaixo do umbigo quanto a parte superior – culotes e costas. Mas a mini abdominoplastia pode ser feita em outras partes do corpo também como parte interna das coxas, braços, entre outras.

 

Abdominoplastia é para mim?

Para saber qual é o procedimento adequado para você, mini abdominoplastia ou a abdominoplastia tradicional é necessária a avaliação prévia com um profissional da área. Isto porque somente ele poderá realizar os procedimentos necessários que irão identificar o método que será eficiente em alcançar o resultado que deseja.

Lembrando que a abdominoplastia ou mesmo a mini abdominoplastia não deve ser encarada como um método de emagrecimento e sim como um complemento no processo de transformação do corpo.

No momento da cirurgia, o paciente deve se encontrar dentro da faixa de peso corpóreo considerado ideal para seu biotipo, além das condições gerais requisitadas para qualquer procedimento desta natureza que incluem a interrupção do fumo, algumas medicações e o controle da pressão arterial.

 

 

Quanto custa uma abdominoplastia?

Estipular um preço de cirurgia plástica sem a realização da avaliação médica é uma prática pouco ética. Isto porque o custo com uma cirurgia desta proporção depende de diversos fatores como a clínica médica escolhida, equipe cirúrgica, experiência do cirurgião plástico, custos com procedimentos e anestesistas, entre outros fatores que influenciam no orçamento final de uma abdominoplastia.

Além do mais, segundo o código de ética do Conselho Federal de Medicina, é ilegal a divulgação de preços de cirurgias plásticas na internet. Por isso, se você está considerando realizar uma abdominoplastia em Brasília, não deixe de consultar o Dr. Giulianno Castelo Branco, o especialista possui clínica que leva o seu nome na capital do Distrito Federal e conta com uma equipe preparada para tirar todas as suas dúvidas sobre o procedimento.

 

 

 

 

Mini Abdominoplastia

Mini Abdominoplastia

 

Saiba mais sobre a Mini Abdominoplastia. Gorduras localizadas são sempre indesejadas e, infelizmente, existem muitas pessoas que as possuem. Esses pequenos depósitos de gorduras costumam ficarem localizados na região do abdômen e culotes e são extremamente difíceis de serem eliminados apenas com exercícios físicos e dietas.

Mesmo com disciplina alimentar e uma rotina hipocalórica, é bem comum a cirurgia plástica de abdominoplastia ser procurada para eliminar de vez o restante de gordura que insiste em ficar alocado no corpo.

É importante salientar que a abdominoplastia não deve ser encarada como um método de emagrecimento, muito pelo contrário, ela vem como um refinamento do processo onde eliminará as gordurinhas localizadas que ficaram no organismo após a chegada ao peso ideal.

A cirurgia plástica de abdominoplastia deve estar sempre associada a um processo de emagrecimento saudável acompanhado por profissionais da saúde.

Existem alguns casos em que, após o emagrecimento, o paciente apresenta uma quantidade de gordura moderada que pode ser retirada se utilizando da Mini Abdominoplastia.

 

O que é a Mini Abdominoplastia

Mini Abdominoplastia é um procedimento bem semelhante a abdominoplastia tradicional, porém se utiliza de proporções invasivas menores, além de retirar também uma quantidade menor de gordura do organismo.

Ela é indicada para pacientes que apresentam quantidade de gordura localizada de baixa a moderada. A questão da flacidez também levada em consideração neste tipo de procedimento e o cirurgião plástico responsável irá indicar o melhor método para cada caso em específico.

Durante a cirurgia são realizados os mesmos procedimentos que incluem anestesia ou sedação a depender do que foi acordado e indicado segundo o especialista. As incisões são realizadas em regiões estratégicas com o objetivo de deixar o mínimo de marcas possíveis.

Geralmente, as incisões são feitas nas dobras do abdômen para assim promover uma melhor aparência ao final da cicatrização. A gordura é sugada através de uma cânula acoplada a um tubo de sucção.

As regiões mais trabalhadas neste tipo de cirurgia são o abdômen, culotes e costas. Porém pode ser realizado em praticamente qualquer região do corpo como braços, parte interna da coxa, entre outros.

Assim como a duração da cirurgia, o pós-cirúrgico da mini abdominoplastia é mais rápido se comparado com a abdominoplastia. E o resultado definitivo pode ser verificado após algumas semanas após a redução do inchaço da região.

 

abdominoplastia

 

Quero fazer Mini Abdominoplastia

O Dr. Giulianno Castelo Branco realiza cirurgia de Mini Abdominoplastia no Distrito Federal, o cirurgião é Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e possui mais de 15 anos de experiência na área médica.

Para tirar todas as suas dúvidas e saber mais sobre preço de abdominoplastia, marque já uma avaliação em sua clínica que fica localizada no Centro Médico Julio Adnet SEPS Quadra 709/909 – Bloco B – Sala 121 – Asa Sul – Brasília – DF.

 

Blefaroplastia Brasília – DF

Blefaroplastia em Brasília, DF

 

O que você precisa saber sobre Blefaroplastia em Brasília, DF?

 

Primeiro, O rosto é uma das regiões do nosso corpo com maior exposição.

Costuma ser o nosso cartão de visitas e transmitir, muitas vezes, nossas emoções através do olhar. Uma boa aparência é primordial em diversas situações de nossa vida, seja para uma entrevista de trabalho ou quando conhecemos novas pessoas, o rosto é sempre levado bastante em consideração.

Sendo uma região mais a mostra, consequentemente, o rosto também fica em constante exposição ao sol e sofre movimentações mais frequentes em sua musculatura, pois sempre estamos nos expressando, comendo, falando…

Desta maneira a nossa face acaba sofrendo mais com as ações do tempo, ocasionando flacidez e perda da elasticidade natural da pele precocemente. A falta de prevenção como o uso do protetor solar diário agrava o quadro, podendo levar pessoas com menos de 30 anos de idade a já apresentarem linhas finas e marcas de expressão no rosto.

Não apenas sob os efeitos naturais o nosso rosto sofre, mas também existem algumas predisposições genéticas que podem levar ao aparecimento de bolsas de gordura ao redor dos olhos e até excesso de tecido na região, promovendo uma aparência cansada ao olhar.

Para corrigir este tipo de problema, existe a cirurgia de blefaroplastia que é uma cirurgia plástica para a região dos olhos. Seu principal objetivo é rejuvenescer o olhar, dando aspecto mais alerta e expressivo. A também conhecida como cirurgia de pálpebras pode combinar mais de um procedimento para o alcance deste resultado.

 

Como é feita a Blefaroplastia

A cirurgia de pálpebras é feita com anestesia e sedação, dependendo de cada caso. Para cada característica reclamada pelo paciente há um procedimento adequado para a solucionar. Mas todas as técnicas podem ser combinadas em uma única cirurgia com o objetivo de melhorar o olhar como um todo.

Para excesso de flacidez nas pálpebras superiores é feita uma pequena incisão com o auxílio de um bisturi onde são retirados os excessos de tecido. Através desta incisão já é possível também, se for o caso, retirar ou remanejar de local as gorduras que formam bolsas nos olhos.

Na parte inferior dos olhos o procedimento é semelhante, as incisões são sempre feitas em locais estratégicos com o objetivo de acarretar o mínimo de cicatriz possível, geralmente, entre as dobras naturais dos olhos.

O fechamento das incisões é feito com pontos absorvíveis ou adesivos, o que vai depender da técnica escolhida pelo cirurgião que também pode realizar imediatamente um peeling químico ou a laser na região dos olhos para diminuir a coloração escura das pálpebras no período pós-cirúrgico.

 

Quero fazer cirurgia de pálpebras

Se você está considerando realizar a blefaroplastia em Brasília, entre em contato com o cirurgião plástico Dr. Giulianno Castelo Branco e tire todas as suas dúvidas sobre o procedimento e sobre o preço da blefaroplastia.

Sua clínica, que leva o mesmo nome do doutor, está localizada no coração do Distrito Federal e conta com toda estrutura para a realização do procedimento.

 

 

Mastopexia e Mastopexia com Prótese – Lifting de Mamas

Mastopexia com Prótese

Mastopexia com Prótese visa recuperar o tônus e sustentação da mama. Em decorrência do passar do tempo, amamentação, de fatores hereditários e ambientais, a mama passa por inúmeras modificações. A ptose mamária ( queda da mama) é uma das alterações que mais afetam a autoestima das mulheres . Normalmente essa queda se apresenta associada à flacidez (principalmente nas mulheres mais velhas) levando ao apagamento do polo superior da mama com consequente prejuízo à estética do colo , modificações no complexo aréolo-mamilar também podem estar presentes.

O procedimento tem como objetivo reposicionar a glândula mamária , sobretudo retirando o excesso de pele para corrigir sua queda.

A mastopexia com prótese apresenta inúmeras variações técnicas assim como a mamoplastia redutora, tendo como diferença básica o fato de não retirarmos parênquima mamário . Em algumas situações , ao contrário , podemos aumentar o volume final das mamas de acordo com a necessidade ou vontade da paciente . Nesse caso, utilizamos próteses , variação técnica conhecida como mastopexia com inclusão de prótese mamaria (mamoplastia). O procedimento normalmente leva de 3 a 4 horas, pode ser feito com anestesia peridural ou a critério do anestesista. O período de internação usualmente não ultrapassa 24horas e as orientações feitas para inclusão de prótese e mamoplastia redutora também se aplicam a esse procedimento.

Os resultados cirúrgicos levam à um alto índice de satisfação , o restabelecimento do colo e tônus gera um retorno imediato da auto-estima e bem estar. A qualidade da cicatriz normalmente é muito boa (seja periareolar , vertical ou em “T ” invertido), mas depende de inúmeros fatores . A técnica cirúrgica , o pós-operatório , fatores ambientais , nutricionais e herança genética podem alterar o processo normal de cicatrização .

Mastopexia em Brasília DF

O Dr. Giulianno Castelo Branco atende pacientes todos os meses em Brasília, DF para realizar o procedimento de mastopexia. Entre em contato para saber mais sobre o lifting de mamas e receber as orientações necessárias para você alcançar os resultados tão sonhados. O Dr. Giulianno vai te explicar os detalhes da cirurgia, como se preparar, preço do procedimento, e solucionar quaisquer dúvidas que possuir.

A nossa clínica fica no endereço:

Centro Médico Júlio Adnet
SEPS 709/909, Sala 121, Bloco B
Asa Sul, Brasilia-DF

Ginecomastia

Sobre a Ginecomastia

Durante a vida do homem , é comum percebermos ginecomastia (aumento das mamas no sexo masculino) fisiológica em três períodos da vida: após o nascimento , durante a puberdade e na senilidade.

Nessas situações, o desequilíbrio hormonal entre os hormônios sexuais causa estímulo da glândula mamária levando ao seu crescimento. Fora desses períodos, o aumento do volume das mamas pode acontecer por uso de alguns medicamentos (esteroides e alguns anti-hipertensivos, por exemplo), drogas(como a maconha) ou ser uma característica do próprio paciente sem que se encontre um agente causal direto.

Ginecomastia Homem

Após a puberdade, o incômodo com o aumento das mamas afeta a maioria dos homens que apresentam ginecomastia.

Muitos evitam atividades na água ou tendem a usar roupas mais folgadas para que as mamas não sejam ressaltadas através das vestimentas. Não é incomum encontrarmos pacientes que preferem estar um pouco acima do peso para que se atribua o volume das mamas ao fato de ele estar “gordinho”. Nesse último caso , podemos também ter o aumento da mama pelo acúmulo de gordura além do componente glandular, caracterizando o que chamamos de ginecomastia mista.

É possível, também , encontrarmos o que chamamos de falsa ginecomastia, situação onde as mamas aumentam pelo acúmulo de gordura e não pelo aumento da glândula mamária.

O Tratamento de Ginecomastia

O tratamento é feito por procedimento cirúrgico que consiste em retirada da glândula  através de uma incisão na margem da aréola  associado a lipoaspiração da área afetada.

É evidente que existem variações que dependem de cada caso , em algumas situações é necessário , também , retirada de pele para melhor resultado. Esses procedimentos apresentam ótimos resultados, contribuindo significativamente para melhora da autoconfiança dos pacientes.

Ginecomastia em Brasília, DF

Caso ainda esteja com dúvidas sobre o procedimento de Ginecomastia, tire já suas dúvidas com o Dr. Giulianno Castelo Branco. As opções de tratamento para correção estética são extremamente eficientes e vão te proporcionar os objetivos desejados.

Dr. Giulianno possui uma clínica de cirurgia plástica em Brasília, na Asa Sul. Consultório conveniente e de alto padrão para realizar sua cirurgia com segurança.

Endereço:

Centro Médico Júlio Adnet
SEPS 709/909, Sala 121, Bloco B
Asa Sul, Brasilia-DF

Cirurgia íntima

Cirurgia Íntima

 

Desconfortável, embaraçoso, feio, diferente… Essas são algumas das formas que muitas mulheres se referem as alterações estéticas e/ou funcionais da genitália externa feminina durante uma consulta médica.

De origem congênita ou adquirida(secundária ao envelhecimento , uso de hormônios e a variações extremas de peso, por exemplo), as modificações na “região íntima “da mulher podem ocasionar desde um simples incômodo com o aspecto estético até repercussões psicológicas que atrapalham algumas atividades sociais e a vida sexual.

Basicamente, essas alterações estão associadas a excesso de pele (mais comumente nos pequenos lábios) ou alterações no volume da região (aumento ou escassez de gordura no monte púbico e grandes lábios vaginais ).

Com as alterações no comportamento feminino nas últimas décadas e maior exposição do corpo, a curiosidade pelos procedimentos disponíveis vem aumentando significativamente.

O excesso de pele na região dos pequenos lábios vaginais (porção mais próxima ao orifício da vagina e que protege a entrada da mesma)lidera a busca por correção cirúrgica. Muitas vezes , o excesso de pele vai além do seu limite anatômico e exterioriza-se através dos grandes lábios (porção mais externa).

Nessa situação, muitas mulheres sentem vergonha de usar roupas mais justas ou biquínis pela sensação que todos percebem o aumento de volume na região. É comum, também, referirem que tem vergonha de serem vistas pelo seu parceiro. A ressecção desse excesso de pele permitindo uma forma mais harmônica da genitália feminina chama-se ninfoplastia.

Recomendações Cirurgia Íntima

 

Por sua vez, em algumas situações, o incomodo referido deve-se ao excesso de gordura na região do monte pubiano. Essa situação muitas vezes está associada ao aumento de peso, mas pode estar presente como característica constitucional mesmo em mulheres magras. Nesses casos, uma lipoaspiração pubiana é realizada e , se necessário , ajusta-se o excesso de pele local.

O contrário também pode ocorrer ! Mulheres muito magras podem apresentar atrofia do subcutâneo nos grandes lábios e solicitam um aumento de volume local que pode ser realizado com enxerto de gordura em um procedimento conhecido como lipofilling.

De fato, as dificuldades de acesso a informação sobre o tema e a timidez para questionar sobre um assunto tão delicado, constituem hoje o principal obstáculo para a disseminação da cirurgia íntima.

Mamoplastia Redutora – Redução de Mamas

Mamoplastia Redutora

A cirurgia de redução das mamas, ou mamoplastia redutora é uma das cirurgias plásticas com o maior número de técnicas descritas. A busca constante de uma boa relação entre forma e volume das mamas e a menor cicatriz possível ,leva a uma preocupação continua dos cirurgiões na escolha de sua técnica favorita e mais adequada ao caso. A variações ocorrem desde a forma da cicatriz (vertical , em “L” , em “T” invertido, perireolar , por exemplo ) até a maneira de ” preencher “a mama (pedículo superior , inferior , posterior, etc).

As mamas , após avaliação , são classificadas de acordo com o volume (grau de hipetrofia ) e queda (grau de ptose ). A partir desse ponto a paciente deve ser orientada quanto aos riscos , limitações e benefícios do procedimento. Uma das dúvidas mais frequentes se refere a possibilidade de amamentação após a cirurgia , que se reduz significativamente . Alterações na sensibilidade das mamas também estão presentes , recuperando-se parcial ou totalmente com o passar do tempo .O aspecto da cicatriz também deve ser discutido , pois, mesmo quando de boa qualidade , esta sempre presente.

O procedimento de mamoplastia redutora dura entre 4 e 5 horas , a alta hospitalar se faz normalmente em 24horas e a recuperação varia entre 21 e 30 dias . A liberação para inicio das atividades normais depende da recuperação pós operatória e avaliação médica . A quantidade de mama a ser ressecada ,de acordo com a expectativa da paciente , deve ser bem analisada no pré-operatório. Mulheres mais jovens , sem filhos , devem avaliar a real necessidade desse tipo de cirurgia.

Conheça também outras cirurgias de mama: Mastopexia e Mamopastia de aumento.

Assista ao vídeo explicativo sobre a mamoplastia redutora abaixo:

TERMOS DE ESCLARECIMENTO

A mamoplastia redutora é uma das mais comuns, dentre as cirurgias plásticas , pois, além de ser indicada para melhorar o a forma da mama, também é indicada como recurso complementar no tratamento profilático de certas doenças da mama (casos especiais) e como prevenção de problemas causados por mamas muito grandes.

Assim é que, as perguntas mais freqüentes sobre esta cirurgia são:

• P: A CIRURGIA DE MAMOPLASTIA REDUTORA DEIXA CICATRIZES?

• R: Esta cirurgia permite-nos colocar as cicatrizes bastante escondidas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. As cicatrizes passarão, obrigatòriamente, por diversas fases té que se atinja a fase final de maturação. Assim é que temos:

a- PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto pouco visível Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.

b- PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o l2º mês. Neste período haverá um espessamento natural da cicatriz, bem como uma mudança na tonalidade de sua cor, passando do “vermelho para o “marrom” que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural de cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois, o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

c- PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao l8º mês. Neste período a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia das mamas deverá ser feita após este período.

• P: ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?

• R: Dependendo da técnica empregada, poderemos ter variações quanto às cicatrizes. Normalmente existem cicatrizes situadas em forma de “T” invertido, na parte inferior da mama. Aquela situada em torno da aréola fica bastante disfarçada pela própria condição de transição de cor entre a aréola e a pele normal. Outros tipos de cicatrizes, como em “I “, “L /J ” ou periareolares, são viáveis. Desde os primeiros dias de pós-operatório poderá ser usado um “decote” bastante “generoso”, pois as cicatrizes ficam escondidas. Com o decorrer do tempo (vide item anterior), as cicatrizes vão ficando disfarçadas.

• P: OUVI DIZER QUE ALGUMAS PACIENTES FICAM COM CICATRIZES MUITO VISÍVEIS. POR QUE ISSO ACONTECE?

• R: Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertófica ou ao quelóide. Esta tendência, deverá ser avaliada pelo seu médico, durante a consulta inicial, oportunidade em que lhe são feitas perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como características familiares, que muito ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Pessoas de pele clara não tendem a sofrer esta complicação cicatricial hipertrófica. Cicatrizes de cirurgias anteriores ou mesmo acidentais, ajudam no prognóstico.

• P: EXISTE CORREÇÃO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFlCAS?

• R: Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir entretanto, o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico e nunca com outras pessoas que, como você, “também estão apreensivas quanto ao resultado final”.

• P: COMO FICARÃO MINHAS NOVAS MAMAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?

• R: As mamas podem ter seu volume reduzido através da cirurgia da mamoplastia redutora; além disso sua consistência e forma também são melhoradas com a cirurgia.

Assim é que, para os casos de redução de volume e levantamento de sua posição, podemos optar por vários volumes, dentro das possibilidades que a mama original nos permita planejar, sem compromete-la futuramente. Aqui, como no caso do aumento do volume, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente afim de obtermos maior harmonia estética. Nessa ocasião procura-se melhorar o aspecto quanto à flacidez e a forma da mama original. As “novas mamas” passam por vários períodos evolutivos, em relação à sua forma:

a) PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas apresentarem-se com seu aspecto bem melhorado, sua forma ainda está aquém do resultado planejado, pois, para que se atinja a forma definitiva ainda existem “pequenos defeitos” aparentes iniciais (inevitáveis em todos os casos), que desaparecem com o decorrer do tempo.Lembre-se desta observação: Seu resultado final somente ocorrerá após o período tardio.

b) PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 8º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva o que ocorrerá após o 8º mês. Poderão ocorrer neste período um aumento ou diminuição da sensibilidade do mamilo, além de maior ou menor grau de “inchaço ” das mamas; além disso, sua forma está aquém da definitiva. Apesar da euforia da maioria das pacientes, já neste período costumamos dizer às mesmas que seu resultado ficará melhor ainda, pois isto será a característica do 3º período (tardio).

c) PERÍODO TARDIO: Vai do 8º ao 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade).É neste período que costumamos comparar fotogràficamente os casos operados com o aspecto pré-operatório de cada paciente. Tem grande importância, no prognóstico do resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas bem como o volume conseguido. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.

• P: EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

• R: Apesar do resultado imediato e mediato satisfazerem bastante às pacientes, somente entre o 8º e 18º mês é que as mamas atingirão sua forma definitiva (vide item anterior).

• P: QUAL O TIPO DE TRAJE DE BANHO QUE PODEREI USAR APÓS A CIRURGIA?

• R: No período imediato e tardio qualquer tipo de traje, de uma ou duas peças, desde que a peça superior não fique muito justa. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes os maiôs poderão ser mais “generosos”, a seu critério. Nas grandes reduções mamárias, entretanto, a cicatriz horizontal é um pouco mais extensa o que determinará a escolha do maiô que melhor disfarce sua presença.

• P: NO CASO DE NOVA GRAVIDEZ, O RESULTADO PERMANECERÁ OU FICARÁ PREJUDICADO?

• R: O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema, em caso de nova gravidez. Quando se tratar de mamas muito grandes, que foram reduzidas acentuadamente, a lactação poderá ficar prejudicada. Em casos de pequenas e médias reduções a lactação poderá ser preservada. Algumas pacientes poderão apresentar diminuição da sustentação da pele mamária.

• P: O PÓS-OPERATÓRIO DA MAMOPLASTIA REDUTORA É DOLOROSO?

• R: Geralmente não, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços nos primeiros dias.

• P: HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

• R: Raramente a cirurgia plástica mamária sofre complicações sérias. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação desta cirurgia, simultaneamente a outras. O perigo não é maior ou menor que viajar de avião, automóvel, ou atravessar uma via pública.

• P: QUAL O TIPO DE ANESTESIA UTILIZADA?

• R: Anestesia local , geral, peri-dural ou associada, a critério do cirurgião.

• P: QUANTO TEMPO DURA O ATO CIRÚRGICO?

• R: Dependendo de cada tipo de mama, de duas e meia a 4 horas, podendo-se externder um pouco mais, em certos casos.. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

• P: QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO APÓS A MAMOPLASTIA REDUTORA?

R: Meio período a um dia.

• P: SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?

• R: Sim. Curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de mama. São trocados periodicamente.

• P: QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?

• R: São retirados em torno do 8o. ao 12o. dia, sem maiores incômodos.

• P: QUANDO TOMAREI BANHO COMPLETO?

• R: Geralmente, após 2 a 3 dias. Alguns casos poderão determinar cuidados sobre a área operada, sendo que então, recomenda-se evitar o umedecimento sobre essa área por 8 dias.

• P: QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRIA?

• R: Você não deve esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases (ver itens “1” e “5”). Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do tempo previsto”, não faça disso motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois, seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma pessoa, que não se furtará a observação: “será que isso vai desaparecer mesmo?”. É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu cirurgião que lhe dará os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.

• P: QUANDO PODEREI RETORNAR AOS MEUS EXERCÍCIOS?

• R: Depende do tipo de exercícios. Aqueles relativos aos membros inferiores, poderão ser reiniciados entre 10 a 15 dias, evitqando-se o “alto impacto”. Os exercícios que envolvam o tórax, geralmente devem aguardar além de 30 a 45 dias.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA DE MAMOPLASTIA REDUTORA

a) RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS

1) Comunicar-se com seu cirurgião até a véspera da operação, em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.
2) Internar-se no hospital indicado, obedecendo ao horário previamente marcado.
3) Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas na véspera da cirurgia.
4) Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer de que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.
5) Programe suas atividades sociais, domésticas ou escolares de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 3 a 5 dias.

b) RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRlAS:

1) Evite esforços nos 8 primeiros dias.
2) Não movimente os braços em excesso. Obedeça as instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros superiores.
3) Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.
4) Não se exponha ao sol ou friagem, até segunda ordem.
5) Siga rigorosamente as prescrições médicas.
6) Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação), a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas ( carnes, leite, ovoe ) e vitaminas (frutas)..
7) Voltar ao consultório para curativos subseqüentes e controle pós-operatório nos dias e horários estipulados.
8) Provavelmente você estará se sentindo tão bem a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia pode levá-la a fazer esforços prematuros, o que determinará certos transtornos.
9) Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire com seu cirurgião suas eventuais dúvidas.

O Dr. Giulianno Castelo Branco realiza todos os procedimentos em Brasília, DF. Agende hoje sua consulta para receber as orientações adequadas e obter os resultados tão sonhados. Na consulta o Dr. Giulianno vai ter fornecer detalhes sobre a cirurgia, cuidados, alinhar as expectativas e preço do procedimento.

Mamoplastia – Prótese de Mamas

Mamoplastia de Aumento

A Mamoplastia de Aumento , também conhecida como Prótese de Mama, é a cirurgia plástica estética mais realizada no Brasil e nos Estados Unidos. O resultado imediato , elevado índice de satisfação e baixo índice de complicações contribuem para despertar a curiosidade das pacientes a respeito do procedimento. O Dr. Giulianno Castelo Branco realiza a cirurgia de
mamoplastia em Brasilia, DF
.

Pacientes com amastia* , hipoplasia mamária* , mamas tuberosas*, síndrome de Poland* ou que simplesmente querem melhorar a auto estima com o aumento das mamas , são candidatas a cirurgia.

Existem inúmeras técnicas cirúrgicas para inclusão de prótese mamaria que variam, basicamente , pelo local da incisão na mama e pelo plano anatômico de colocação da prótese de mama. No Brasil , normalmente se usa a via inframamária(com cicatriz no sulco da mama) ou periareolar ( cicatriz contornando a parte inferior da aréola) como preferidas .Contudo , pode-se ainda , usar a via axilar. Já com relação a posição “dentro da mama” , podemos colocá-la atrás do músculo peitoral maior , atrás da fáscia muscular(tecido conjuntivo que reveste o mesmo) ou logo abaixo da glândula mamária. Essas variações técnicas devem ser discutidas caso a caso com o seu Cirurgião Plástico .

Deve-se ainda , discutir que tipo de forma se pretende obter, pois existem no mercado próteses de diversas formas e projeções (cônicas , redondas e anatômicas com projeção baixa , alta ou extra ) para se adequar as inúmeras variações de biótipo e preferências das pacientes . Dessa forma , uma avaliação em consultório e indispensável .

O tempo de internação é variável mas normalmente não ultrapassa 24horas . A paciente deve usar sutiã específico por pelo menos 1 mês , não fazer esforço físico sobre as mamas , não se expor ao sol até adequada evolução da cicatriz e evitar movimentos excessivos dos membros superiores nas primeiras 3 semanas de pós operatório .

Para maiores esclarecimentos sobre riscos e benefícios da mamoplastia agende sua consulta médica .

* Patologias caracterizadas pela alteração de forma e volume da mama e de seu complexo aréolo-mamilar, associadas ou não a alterações do desenvolvimento muscular , mais especificamente do musculo peitoral maior.

Mamoplastia Redutora e Mastopexia

Entenda o que significa cada um desses procedimentos:

Mamoplastia Redutora: O objetivo da cirurgia é exatamente o oposto do aumento das mamas. O paciente deseja reduzir os seios, seja por incômodo na coluna ou queda precoce.

Mastopexia: À medida que as mulheres envelhecem, seus peitos tendem a cair, resultando em uma mudança indesejada para o que é uma parte importante do corpo e da auto-imagem de uma mulher. Fatores diferentes do tempo que podem causar isso incluem mudanças de peso, gravidez ou aleitamento. Um procedimento de levantamento de mama ajudará a restaurar a aparência de seus seios e dar-lhes um visual mais jovem.

 

TERMOS DE ESCLARECIMENTO

Você estará prestando uma inestimável colaboração a “você mesma” lendo com atenção as observações que faremos às inevitáveis perguntas que todas as candidatas a cirurgia de aumento das mamas, ou mamoplastia, costumam fazer ao seu cirurgião plástico.

A CIRURGIA DE AUMENTO DAS MAMAS DEIXA CICATRIZES?

Felizmente, a mamoplastia permite-nos colocas as cicatrizes bastante disfarçadas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. Para melhor esclarecê-la sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais as cicatrizes da mamoplastia infalivelmente passarão:

a- PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30ºdia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.

b- PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período há o espessamento natural da cicatriz, bem como inicia-se uma mudança de cor, da mesma, passando para mais escuro (do vermelho para o marrom) que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois, o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
c- PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da mamoplastia, no tocante à cicatriz, deverá ser feita após este período.

P: ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?

R: Alguns cirurgiões as situam no polo inferior da mama e no sulco formado entre a mama e o tórax. Outros, na área da aréola, e até mesmo na axila. Desde os primeiros dias pós-operatórios poderá ser usado um “decote bastante generoso”, pois, as cicatrizes ficam bastante disfarçadas. Com o decorrer do tempo (vide item anterior), as cicatrizes vão ficando menos visíveis.

P: OUVI DIZER QUE ALGUMAS PACIENTES FICAM COM CICATRIZES MUITO VISÍVEIS.

R: Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Essa tendência, entretanto, poderá ser avaliada, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe são feitas uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara não tendem a esta complicação cicatricial; pessoas de pele morena têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já o dissemos, nos facilitará o prognóstico cicatricial, assim como a análise de eventuais cicatrizes prévias.

P: EXISTE CORREÇÃO PARA AS CICATRIZES HIPERTRÓFICAS E QUELÓIDES ?

R: Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial após a mamoplastia deverá ser esclarecida com o seu cirurgião, que fará a avaliação do estado em que se encontra a cicatriz.

P: COMO FICARÃO MINHAS NOVAS MAMAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?

R: As mamas terão seu volume aumentado através da cirurgia de prótese de mama, ou mamoplastia, melhorando sua consistência e forma com a intervenção cirúrgica. Assim é que, neste caso, pode-se escolher o novo volume, pois dispõe-se de vários tamanhos de próteses de silicone a serem introduzidas. Deverá existir uma harmonia entre o volume das mamas e o tamanho do tórax, característica esta que deve ser preservada no planejamento da mamoplastia. Deverão ser mantidas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax de cada paciente, a fim de se obter uma maior harmonia estética. A mama, assim operada, passará por vários períodos evolutivos:

mamoplastiaa- PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. Neste Período, apesar das mamas se apresentarem com aspecto bastante melhorado, sua forma e volume ainda estão aquém do resultado planejado. Lembre-se desta observação: //NENHUMA MAMA SERÁ “PERFEITA” NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO//.

b- PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 3º mês – Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva. São características deste período um maior ou menor grau de “incbaço” das mamas; além disso, o aspecto cicatricial encontra-se em plena fase de transição (ver item 1º). Apesar da euforia da maioria das pacientes, já neste período, costumamos dizer às mesmas que seu resultado ficará melhor ainda, pois, isto será a característica do período tardio.

c- PERÍODO TARDIO: Vai do 3º até o 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade, etc.) É neste período que costumamos fotografar os casos operados, a fim de compará-los com o aspecto pré-operatório de cada paciente. Tem grande importância no resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas, bem como o volume da prótese introduzida. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.Vai do 3º até o 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade, etc.) É neste período que costumamos fotografar os casos operados, a fim de compará-los com o aspecto pré-operatório de cada paciente. Tem grande importância no resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas, bem como o volume da prótese introduzida. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.

P: EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

R: Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente na fase mencionada como “período tardio” (vide item anterior) é que as mamas atingirão sua forma definitiva.

P: QUAL O TIPO DE MAIÔ DE BANHO QUE PODEREI USAR, APÓS A MAMOPLASTIA?

R: No período imediato, mediato ou tardio, qualquer tipo de maiô, de 1 ou 2 peças, desde que a peça superior não fique muito justa. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes, os maillots poderão ser mais “generosos” ao seu critério.

P: NO CASO DE NOVA GRAVIDEZ, O RESULTADO PERMANECERÁ OU FICARÁ PREJUDICADO

R: O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema da nova gravidez interferir no resultado, já que a mamoplastia é realizada habitualmente “fora do tecido mamário”.

P: O PÓS-OPERATÓRIO DA MAMOPLASTIA É DOLOROSO?

R: Geralmente NÃO. Este pós-operatório é bastante confortável, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, nos primeiros dias. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados pelo seu médico. Evite a auto-medicação.

P: HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

R: Raramente a cirurgia plástica de aumento mamário, ou mamoplastia, determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência ou não da utilização das próteses de silicone, assim como sobre suas eventuais complicações.

P: QUAL O TIPO DA ANESTESIA UTILIZADA?

R: Anestesia geral; peri-dural ou local; dependendo do caso.

P: QUANTO TEMPO DURA O ATO CIRÚRGICO DA MAMOPLASTIA?

R: Em média de 90 minutos até 120 minutos se necessário for. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

protese de mamaP: QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

R:De meio dia a 24 horas.

P: SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?

R: Sim. Curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de mama. São trocados diariamente pela própria paciente, sem qualquer dificuldade, a partir do 3o. dia pós-operatório.

P: QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?

R: Geralmente são utilizados pontos que são retirados até o 8o. dia pós-operatório.

P: QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?

R: Dependendo do caso, até no dia seguinte à mamoplastia. Tudo irá depender da evolução da sua cirurgia, assim como o tipo de curativos, observando-se apenas os cuidados especiais que serão ensinados pelo seu médico.

P: QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRlA?

R: Você não deve se esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases (vide itens 1 e 5). Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do previsto”, não faça disto motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará expontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma pessoa que não se furtará à observação: // SERÁ QUE ISTO VAI DESAPARECER MESMO?// É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu médico, que lhe dará os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.

P: QUANDO PODEREI RETORNAR AOS MEUS EXERCÍCIOS ?

R: Depende do tipo de exercícios. Aqueles relativos aos membros inferiores, poderão ser reiniciados entre 10 a 15 dias, evitqando-se o “alto impacto”. Os exercícios que envolvam o tórax, geralmente devem aguardar além de 30 a 45 dias.

P: QUE VEM A SER O ENDURECIMENTO DAS MAMAS ( RETRAÇÃO DA CÁPSULA) ?

R: É uma retração exagerada da cápsula fibrosa normal (que se forma em torno da prótese após a mamoplastia), que determina certo grau de endurecimento à região, quando palpada. Alguns casos estão sujeitos à tal retração; entretanto, se isto ocorrer , as próteses poderão e deverão ser retiradas, através das mesmas cicatrizes. Em caso de utilização de próteses infláveis, poderá ocorrer, em poucos casos, um certo esvasiamento, o que determinará na reavaliação do caso. Pelo fato das próteses infláveis desenvolverem apenas uma tênue cápsula fibrosa que raramente levam ao enduerecimento da mama, em alguns casos pode-se sentir a presença da prótese de mama, palpando-se levemente as mamas. Em caso de esvasiamento das próteses após a mamoplastia, esta palpação poderá ser mais acentuada. Posteriormente, ambos, cirurgião e paciente, poderão ponderar sobre a conveniência ou não da reintrodução de outras próteses , um diferente plano de introdução ou outra conduta que melhor se adapte ao caso. A retração da cápsula ou o esvasiamento da prótese, nunca refletem imperícia do cirurgião, mas sim, um comportamento reacional atípico do organismo das pacientes,devido à presença das próteses de silicone.

Não cabe ao cirurgião qualquer responsabilidade em gastos futuros com reintervenções que porventura sejam necessárias, decorrentes de retrações capsulares, endurecimento das mamas, ruturas tardias das próteses ou seu eventual esvasiamento. Presentemente o número de retrações de cápsula diminuiu bastante, devido ao advento de inovações técnicas introduzidas na cirurgia plástica como a mamoplastia.

Saiba mais sobre preço de mamoplastia.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA DE AUMENTO DAS MAMAS

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:

1) Comunicar-se conosco até a véspera da operação, em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.
2) Internar-se no hospital ou clínica indicada na Guia de Internação, obedecendo ao horário estabelecido.
3) Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas na véspera da cirurgia de mamoplastia.
4) Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja utilizando, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.
5) Programe suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 4 dias.

RECOMENDAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS:

1. Evitar esforços nos 8 primeiros dias.
2. Não movimentar os braços em excesso. Obedeça às instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros superiores ou massagens.
3. Evite molhar o curativo após a mamoplastia, até que seja autorizada a fazê-lo.
4. Não se exponha ao sol ou friagem, até 2ª ordem.
5. Obedecer à prescrição médica.
6. Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação), a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas ( carnes, leite, ovoe ) e vitaminas (frutas).
7. Voltar ao consultório para curativos subseqüentes, nos dias e horários estipulados.
8. Provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de olvidar-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que determinará certos transtornos.
9. Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire com seu cirurgião plástico, e somente com ele, as suas eventuais dúvidas.

Rinoplastia – Plástica do Nariz

Rinoplastia

A Cirurgia de Nariz, também conhecida como Rinoplastia, pode corrigir a estrutura nasal, remodelando o nariz para equilibrar as outras características do rosto enquanto alivia as dificuldades respiratórias. Pois muitas pessoas se sentem desconfortáveis com tamanho ou formato do nariz.

A rinoplastia costuma ser um procedimento para ajustar características do nariz, como:

  • O nariz parece ser muito grande para o rosto     
  • Uma protuberância ou depressão na ponte nasal
  • Ele parece muito largo   
  • A ponta do nariz protuberante e arqueada
  • A ponta é engrossada ou ampliada     
  • Narinas excessivamente alargadas     
  • O nariz não é simétrico ou posicionado no cetro rosto
  • Assimetria devido a lesão anterior

Deseja realizar seu procedimento de rinoplastia em Brasília? Acesse Rinoplastia Brasília – DF para mais informações

Perguntas mais comuns em relação à cirurgia de Rinoplastia

01) A cirurgia de nariz deixa cicatrizes?

Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal. Nestes casos, não haverá cicatriz aparente. Em outros casos, entretanto, existem cicatrizes externas pouco aparentes, como conseqüência de incisões (cortes) feitos na columela ou nas asas nasais feitas para se harmonizar melhor o resultado ou mesmo a fisiologia nasal.
Cada paciente comporta-se diferentemente do outro em relação à evolução das cicatrizes e no caso específico do nariz, geralmente tornam-se imperceptíveis, Certos pacientes podem, no entanto, apresentar tendência a cicatrização inestética (hipertrófica ou quelóide). Este fato deverá ser discutido na consulta inicial, bem como suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatrização.

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica ou quelóide, não devem ser confundidas, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando pode se fazer a avaliação da fase em que se encontra.

02) Existe correção para cicatrizes hipertróficas?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o “período imediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico.

03) Poderei escolher a forma exata que desejar para o meu nariz?

Não. Existe um equilíbrio estético entre o nariz e a face, equilíbrio este que o cirurgião deve observar, a fim de preservar a naturalidade e autenticidade dessa face. Saiba mais sobre os tipos de cirurgia no nariz.

A qualidade da pele do nariz também poderá interferir no prognóstico do resultado almejado. Cada caso é estudado, a fim de que se possa dar ao nariz a melhor forma possível, dentro das exigências da face. Se a sua escolha coincidir com aquele tipo de nariz planejado, sem dúvida seu desejo será atendido.

Cirurgião e paciente deverão estar de acordo com o resultado possível de se obter com sua rinoplastia. Além disso, o nariz tem inúmeras funções, dentre elas respiração e olfação, que precisam ser respeitadas.

04) O resultado definitivo da Rinoplastia é imediato?

Não. Várias fases são características do pós-operatório da Rinoplasta. Assim é que, numa 1ª fase (logo após a retirada do curativo imobilizante, em torno o 7º dia), apesar de corrigidos vários defeitos estéticos do nariz original, notamos um edema (inchaço) que vai diminuindo com o passar dos dias e que tende a se normalizar em torno 6 a 12 meses. Existem pacientes que atingem o resultado definitivo um pouco antes, bem como outros que ultrapassam este período. A persistência ou não do edema transitório por um período mais longo que o normal geralmente não interfere no resultado final.

05) Como ficará minha respiração após a cirurgia do nariz?

A Rinoplastia visa melhorar as condições estéticas e, quando necessário, corrigir algumas alterações respiratórias do paciente, quando estas condições são precárias no nariz original. Poderá haver pequena dificuldade respiratória, em certos períodos do dia, no pós-operatório imediato. Com o decorrer do tempo tende a normalizar-se. Quando a correção do septo se fax necessária, a rinoplastia poderá ser feita simultaneamente ou numa segunda oportunidade, de acordo com o caso.

06) Sofre de coriza constante. A cirurgia pode aliviar este sofrimento?

A ação da cirurgia de rinoplastia sobre este sintoma é imprevisível. O importante é que se tente ao máximo a preservação das funções respiratórias na rinoplastia.

07) Por quanto tempo persiste o resultado?

O resultado de uma rinoplastia persiste por longo tempo. Após alguns anos, como em qualquer parte do organismo, poderão ocorrer algumas alterações morfológicas na região nasal, decorrente da idade do paciente.

08) Há riscos na Cirurgia de Nariz?

Todo ato médico inclui no seu bojo, um risco variável e a Cirurgia Plástica, como parte da Medicina, não é exceção. Pode-se minimizar o risco da rinoplastia, preparando-se convenientemente cada paciente, mas não eliminá-lo completamente.

09) Qual o tipo de anestesia ministrado?

Tanto a anestesia local sob sedação quanto a geral poderão ser utilizadas. Ficará critério da equipe cirúrgica indicar a mais conveniente na sua rinoplastia.

10) Qual a duração do ato cirúrgico?

A rinoplastia dura entre uma e duas horas. Em alguns casos este tempo é ultrapassado. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

11) Qual o período de internação?

Poderá variar de meio período até um dia de internação. Dependendo do tipo de anestesia utilizada e da recuperação do paciente no pós-operatório imediato da rinoplastia.

12) São utilizados curativos?

Quando se realiza o procedimento de fratura, o nariz é mantido imobilizado com gesso ou outro material, que o recobre totalmente, permanecendo por cerca de sete a oito dias. Em alguns casos é utilizado o tamponamento nasal, que poderá ser deixado por 24 a 72 horas. Quando da associação com septoplastia ou retirada das conchas nasais, o tempo de permanência dos tampões poderá ser ampliado.

13) O nariz sangra nos primeiros dias?

Existe um pequeno sangramento, que é normal nas primeiras 48 horas. Isto, entretanto, não deverá ser motivo de preocupação, pois um curativo de proteção, sobreposto a abertura do nariz, é conservado propositadamente, a fim de higienizar esse sangramento. Esse curativo adicional poderá ser trocado em casa, tantas vezes quanto necessário.

14) Há dor no pós-operatório?

Raramente. A rinoplastia apresenta pós-operatório geralmente confortável. Quando ocorrer uma eventual dor, esta é usualmente combatida com analgésicos, comuns.

15) Em que posição deverei dormir, nos primeiros dias?

Sempre com a cabeça discretamente elevada do leito ( dois travesseiros). Manter-se com a face voltada para cima, sempre que possível.

16) Quando poderei tomar sol?

Enquanto houver manchas equimoses, é aconselhável que se evite a exposição solar.

17) Qual a evolução pós-operatória?

Até que se atinja o resultado almejado, diversas fases evolutivas são características deste tipo de cirurgia. Assim é que edemas (inchaço), “manchas” de infiltrado sanguíneo, dificuldade respiratória nos primeiros dias, são comuns e alguns apresentam estes fenômenos com menor intensidade que outros. Toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu cirurgião plástico. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia estética do nariz deverá ser avaliado antes do período comprendido entre o 6º e o 12º mês pós-operatório.

Saiba dos Cuidados Pré e Pós Operatórios.

Sobre o Dr. Giulianno Castelo Branco

Através da consulta, o Dr. Giulianno vai te ajudar a entender quais são as melhores práticas e procedimentos para que você possa alcançar os resultados tão desejados. É importante realizar uma avaliação profissional e detalhada para descobrir quais são as formas como seu nariz pode ser trabalhado. Para agendar uma consulta, preencha nosso formulário que entraremos em contato para sua conveniência.

O preço da cirurgia plástica de nariz também será estabelecido e fornecido na consulta, assim como meios de pagamento.