Pular para o conteúdo

Cirurgia íntima: um tema muito delicado

CATEGORIAS: Sem categoria

Cirurgia íntima: um tema muito delicado

Desconfortáveis, embaraçosas, feias, diferentes… Essas são algumas formas que muitas mulheres se referem às alterações estéticas ou funcionais da genitália externa feminina durante uma consulta médica. As modificações na região íntima da mulher podem ocasionar desde um simples incômodo com o aspecto estético até repercussões psicológicas que atrapalham algumas atividades sociais e a vida sexual. A origem pode ser congênita ou adquirida, por causa do envelhecimento, uso de hormônios ou da variação extrema de peso, por exemplo.

Basicamente, essas alterações estão associadas ao excesso de pele ou ao volume da região. Com a mudança no comportamento feminino nas últimas décadas e mais exposição do corpo, a curiosidade pelos procedimentos disponíveis vem aumentando significativamente.

O excesso de pele na região dos pequenos lábios vaginais (porção mais próxima ao orifício da vagina e que protege a entrada da mesma) é o que mais motiva a busca por cirurgias corretivas. Muitas vezes, o excesso de pele vai além do seu limite anatômico e fica visível na parte externa da vagina. Nessa situação, muitas mulheres sentem vergonha de usar roupas mais justas ou biquínis pela sensação, às vezes errada, de que todos percebem o aumento do volume na região. É comum, também, sentirem vergonha de serem vistas pelo seu parceiro. A correção desse excesso de pele permitindo uma forma mais harmônica da genitália feminina chama-se ninfoplastia.

Em algumas situações, o incômodo tem a ver com o excesso de gordura na região. Isso pode acontecer quando há o aumento de peso, mas as mulheres magras também não estão livres desse problema. Nesses casos, uma lipoaspiração pubiana é realizada e, se necessário, o excesso de pele local é ajustado.

Já para algumas mulheres o contrário também pode ocorrer: a falta de volume no local. Mulheres muito magras podem apresentar atrofia do subcutâneo nos grandes lábios e solicitam um aumento de volume que pode ser realizado com enxerto de gordura em um procedimento conhecido como lipofilling.

De fato, as dificuldades de acesso à informação sobre o tema e a timidez para questionar sobre um assunto tão delicado, constituem hoje o principal obstáculo para a disseminação da cirurgia íntima.

CIRURGIA PLÁSTICA
ENVIE-NOS UMA MENSAGEM
close-link
Share This